Neeo Odontologia

Apneia do sono e a cirurgia ortognática

Saiba mais sobre a apneia do sono e a cirurgia ortognática

Cerca de 30% da população mundial sofre com a apneia do sono. Essa doença crônica se caracteriza pela obstrução total ou parcial da via respiratória, provocando paradas temporárias e repetidas na respiração enquanto o paciente está dormindo.

Apesar do incômodo, aproximadamente 90% dos portadores de apneia do sono não procuram tratamento. Essa doença tem como principais sintomas: acordar com sensação de sufocamento, alterações na personalidade, dificuldade para se concentrar, impotência sexual, irritabilidade, ronco e sonolência diurna.

Ela também aumenta o risco de os pacientes terem arritmia cardíaca, diabetes, derrame e hipertensão. Para diagnosticar a apneia do sono, é necessário fazer a polissonografia (exame que monitora o sono com equipamentos eletrônicos), o exame clínico e a tomografia computadorizada.

Uma maneira de atenuar os efeitos da apneia do sono é adotar os seguintes procedimentos: dormir de lado, elevar a cabeceira da cama e evitar bebidas alcoólicas. Com essas ações, os pacientes terão uma melhor qualidade de vida, pois poderão repousar de maneira mais tranquila.

Cirurgia ortognática

Essa cirurgia é considerada o tratamento mais efetivo para os casos mais graves de apneia do sono, porque avança e reposiciona os maxilares, proporcionando uma respiração mais correta e um melhor desempenho de atividades, como a fala e a mastigação.

Outra vantagem é fazer com que o sorriso fique mais bonito, o que contribui para a melhoria da aparência e da autoestima dos pacientes. Antes desse procedimento cirúrgico, é necessário o planejamento virtual que simula a realização da cirurgia pelo computador.

Dessa forma, são encaminhadas para o centro cirúrgico informações importantes para executar o procedimento cirúrgico. Hoje, existem softwares que mostram a melhor cirurgia em cada situação e, ainda, proporcionam uma visualização aproximada dos resultados.

As novas tecnologias no planejamento e na preparação cirúrgica e ortodôntica também propiciam fazer o procedimento cirúrgico chamando de Benefício Antecipado. Nele, o paciente não precisa passar pela fase preparatória de ortodontia, podendo em poucas semanas realizar a cirurgia.

Com formação no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerai (UFMG) e fellowship na Universidade de Basileia na Suíça, o Cirurgião e Professor Dr. Rafael Zetehaku Araujo é referência na técnica de Benefício Antecipado.

Ele também adota planejamentos virtuais 3D computadorizados trazendo mais segurança e conforto ao paciente, além de agilidade e redução de custos.

Dr. Rafael Zetehaku Araujo (CRO 14.198) 

Mestre e Especialista em Cirurgia Buco-Maxilo-Facial

Doutorando em Implantodontia

Fellow Hospital Universitário da Basiléia, Suíça

Pós-graduado em Cirurgia Oral e em Implantodontia

Capacitado em Artroscopia da ATM e Planejamento Virtual 3D em Implantodontia

Professor de Odontologia da Unime Itabuna e da Funorte Ilhéus